Uma Carta de Amor*

[Thakhek – 06 de Março de 2017]

Antes de te encontrar me falaram que você era bacana, mas que eu não deveria gastar meu tempo tentando te conhecer melhor. Duas ou três semanas seriam mais do que suficientes; depois disso eu me cansaria e partiria para outra.

Eu tinha planos de voltar para algo que já tinha despertado meu interesse assim que me cansasse de você. Mas eis que aqui estou, ainda olhando para você, apreciando sua beleza. Completamente apaixonada.

Já se passaram dois meses e você ainda me impressiona e me diverte com suas cores, formas, cheiros e sabores. Você me mantém curiosa e cheia de vontade de aprender mais sobre sua história, suas pessoas, seus medos e desafios. Me diga: como eu posso te ajudar? Como podemos trabalhar juntos? O que eu preciso fazer para continuar perto de você?

Quem me conhece anda dizendo que estou mais bonita. Que meus olhos têm um brilho especial e que meu sorriso está ainda maior. Estão dizendo que irradio alegria e, embora não seja 100% por sua causa – estou alegre porque sinto que estou no lugar certo para meu corpo, mente e alma-, você tem sim um bocado a ver com isso.

Você me ajudou a reencontrar uma antiga paixão: tear; me mostrando  trabalhos lindos e inspiradores, feitos for pessoas talentosas, em cantos remotos.

Você me ensinou a relaxar e seguir a energia de cada momento, inclusive me fez quebrar regras de vez em quando. Me fez provar coisas novas e experimentar mais.

Você me deu amantes e me trouxe um novo amor.

Você me fez sentir anos mais jovem, apesar de eu ficar um ano mais velha ao seu lado.

Nas montanhas, lá no norte, você me mostrou vistas de tirar o fôlego enquanto brincávamos de esconde-esconde durante o por do sol.

E quando seguíamos para o sul eu percebi quanta diversidade você carrega. As montanhas deram espaço a planícies, a brisa fresca a ondas de calor; e quando o ar ficou pesado de tão quente você me apontou águas frescas onde me banhar. E assim encontrei um outro amor: o rio Mekong ❤

Como não te amar?! Por suas redes, seu arroz grudento, suas cavernas, canoas, cachoeiras. Você me surpreendeu com sua diversidade cultural: comida indiana, café japonês, petanque & pastis.

E me surpreendeu ainda mais com suas estradas sinuosas que – apesar do meu histórico de enjôos em longas viagens – me mantiveram sã e salva.

Você também me fez chorar e me deu algumas cicatrizes novas. Ao aprender sobre suas bombas e medos eu não aguentei e não segurei as lágrimas.

Mas acima de tudo você me deu novos amigos, novas inspirações, novas histórias para contar.

Histórias sobre pessoas, lugares, sentimentos.

Histórias de amor.

*Para o Laos

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s